Abrir menu Fechar menu

Agenda Cultural

“CAFÉ CURTO | BLUE HOUSE”

O ciclo Café Curto, uma coprodução Blue House e Convento São Francisco regressa em setembro ao Café Concerto do Convento São Francisco. Todas as terças-feiras, às 19H30, é servido um showcase de entrada livre, num blend entre estilos e musicalidades diferentes, pronto a ser degustado por qualquer pessoa. Ao fim de 107 showcases, o Café Curto é já uma marca que se afirma, enquanto se continua a reinventar.

O Café Curto conta com o apoio do Município de Coimbra, Convento São Francisco, Café Concerto Coimbra, Lux Records, Jazz ao Centro Clube, Curso Profissional de Jazz - Conservatório de Música de Coimbra, Escola Artística do Conservatório de Música de Coimbra e Penedo da Saudade - Suites & Hostel.


Programa

05 SET | ALEX LIMA
Alex Lima é um músico instrumentista e intérprete, designer, arte-educador, agente cultural e artista multimédia. Nascido na cidade do Rio de Janeiro, cresceu em Natal, onde estudou na escola de música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Foi aí que iniciou uma investigação sobre cantigas, brinquedos e brincadeiras, colhendo canções que fazem parte do seu reportório enraizado na tradição oral da cultura brasileira. Na semana em que se assinala a Independência do Brasil, Alex Lima sobe ao palco do Café Concerto Coimbra na companhia da artista e percussionista Dani Zulu para um espetáculo de imersão transatlântica.  

12 SET | (JACC)
Vértice Trio é um projeto composto por Miguel Calhaz no contrabaixo, Mauro Ribeiro na guitarra e Alexandre Coelho na bateria. O trio nasceu nos corredores do Conservatório de Música de Coimbra, onde os três músicos lecionam. Os ensaios ligaram-se para fazer música que abrisse finalmente uma janela para algo diferenciado do que tem sido tocado ou que trouxesse reminiscências de tantas coisas boas e esquecidas. E, desta forma, surgiu "A Longa Marcha”, disco editado pela JACC Records e lançado em dezembro de 2022, que contém temas escritos pelos três elementos do grupo. 

19 SET | BEATRIZ BANDEIRINHA (MIC)
O Café Curto é palco para os quatro projetos selecionados pela convocatória MIC - Música Independente de Coimbra em 2023.

Beatriz Bandeirinha cria um espaço sonoro de discussão dos desafios dos ritmos. Inspirada nas batidas primárias, raízes lusófonas e paisagens do sonho, Beatriz Bandeirinha abraça as confusões mundanas para procurar concertos, da beleza das questões às sombras da dormência. A artista traz o seu corpo que canta com filtros da eletrónica e convida André D. e as suas extensões nos instrumentos a desbundar estes mergulhos.

Café Duplo
26 SET | PEDRO BRANCO + JOSÉ VALENTE
Na última sessão de cada mês, o ‘Café Duplo’ proporciona um espetáculo de 60 minutos, fruto de um processo de sinergias e cocriação, em que dois artistas apresentam os seus reportórios separadamente em dois showcases, mas juntando-se em palco para dois temas conjuntos, desenvolvidos previamente em residência artística, no estúdio da Blue House.

José Valente é um violetista com uma extensa atividade musical, marcada pela irreverência e contemporaneidade das suas composições e concertos. Ao longo do seu percurso artístico tem embarcado em várias e ricas experiências enquanto improvisador e músico de jazz. Já lançou discos aclamados pela crítica, tais como "Serpente Infinita” (2018), galardoado com o Prémio Carlos Paredes, e "Trégua” (2022), um álbum editado pela Antena 2 que representa uma arrojada composição feita especificamente para viola d'arco e Orquestra Filarmónica. Prepara, agora, o seu próximo registo de originais, a solo.

Pedro Branco é um guitarrista lisboeta com uma vasta carreira: faz parte de bandas como You Can’t Win, Charlie Brown e Tiago Bettencourt; lançou vários discos em projetos tais como Old Mountain, EEL SLAP!, ou João Hasselberg & Pedro Branco; e já pisou palcos com artistas tão diferentes como Noiserv, Lena D’Água, Benjamim, ou Fausto. Em 2022, apresentou pela primeira vez um álbum em nome próprio, "A Narrativa Épica do Quotidiano”, que espelha o período conturbado em que foi criado. Gravado na íntegra no seu quarto de infância, em casa dos pais, em plena pandemia, as canções são despidas à sua essência, com a guitarra acústica a fazer de fio condutor entre as faixas, num processo de aprendizagem e descoberta. 

03 OUT | IN.DIA
Hugo Gamboias e Diogo Passos partilham a vontade de deixar um contributo na história da guitarra portuguesa. Depois de anos a tocar em conjunto o estilo que os uniu, o fado de Coimbra, em 2019, a convite do 10th Calcutta International Classical Guitar Festival, Hugo e Diogo começam a trabalhar num reportório de peças tradicionais, a par com temas originais. A digressão na Índia serve de inspiração para um espetáculo e para a edição de um trabalho discográfico. Inspirados pelas palavras de Carlos Paredes - "a música que faço é um produto das circunstâncias imediatas do tempo em que eu vivo” -, os dois músicos pretendem expandir o leque de possibilidades para a guitarra portuguesa e a guitarra clássica, sem dogmas ou chavões, procurando criar música que reflita a sua mundividência e o seu tempo, sem esquecer as suas raízes e o elo de ligação singular a Coimbra.

10 OUT | COMBO DE JAZZ (EACMC)
Os showcases ‘Combo de Jazz’ resultam de uma parceria com a Escola Artística do Conservatório de Música de Coimbra (EACMC). Uma vez por mês, jovens músicos em fase de formação sobem ao palco do Café Concerto do Convento São Francisco para uma mostra do seu talento em construção, através de um concerto pautado por composições originais e clássicos standards de jazz. 

17 OUT | ANA LUA CAIANO
Ana Lua Caiano tem agitado o panorama musical nacional com a sua fusão entre a música tradicional portuguesa e a música eletrónica. Depois de "Cheguei Tarde a Ontem”, EP de estreia, que figurou nas listas de "Melhores lançamentos de 2022”, a artista lançou, em 2023, "Se Dançar É Só Depois”. Ana Lua Caiano já pisou o palco da maior feira de world music global, a WOMEX, e tem percorrido o país de norte a sul. Apresenta-se em formato "one woman show”, com um sintetizador, uma loop station, um microfone, um bombo e vários instrumentos percussivos, que através da sobreposição de loops lhe permitem criar várias camadas sonoras e ambientes, sozinha e em tempo real.

24 OUT | CAZIKODE-ZÉ (MIC)
O Café Curto é palco para os quatro projetos selecionados pela convocatória MIC - Música Independente de Coimbra em 2023.

Cazikode-Zé é o projeto de José Pedro Keating, em que o artista explora e experimenta com sintetizadores, voz, sons eletrónicos e uma fusão destes com a música tradicional. Neste showcase é apresentado um novo trabalho: MTOD (matar-me todos os dias), um pensamento mais ou menos estruturado sobre essa fixação paradoxal, a necessidade de se mutar quando à frente estão peles como a sua, mantendo firme as fontes que lhe dão baixo, agudo, ritmo. São principalmente canções e poemas sobre a mutação, a morte de células numa circunferência de demais para criar formas necessárias, capazes e vivas.

Café Duplo
31 OUT | MARA SIMPSON + DIOGO MENDES
Na última sessão de cada mês, o ‘Café Duplo’ proporciona um espetáculo de 60 minutos, fruto de um processo de sinergias e cocriação, em que dois artistas apresentam os seus reportórios separadamente em dois showcases, mas juntando-se em palco para dois temas conjuntos, desenvolvidos previamente em residência artística, no estúdio da Blue House.

Diogo Mendes é um músico, produtor e compositor português. Herdou do pai o gosto pela música, mas a paixão pelo Fado de Coimbra e pela Guitarra Portuguesa surge em 2011, com a chegada à cidade dos estudantes. Em 2019, lança o seu primeiro trabalho a solo, "Portefólio”, que conta com a participação de vários convidados com quem se cruzou ao longo do seu percurso artístico. Apresenta o disco no Auditório do Conservatório de Música de Coimbra com dois concertos esgotados. Em setembro de 2021, sobe ao palco com o artista internacional Álvaro Prado, no espetáculo Fado Flamenco, onde confluem as tradições dos dois povos ibéricos. Em 2022, lança o culminar de três anos de trabalho com o álbum "Erudito - Isto não é uma Guitarra de Coimbra”, um projeto apoiado pela DGArtes, em que convida compositores portugues a escreverem para a Guitarra Portuguesa.

Mara Simpson é uma compositora, multi instrumentista e cantautora britânica. O seu trabalho reúne, de forma única, instrumentos acústicos com a eletrónica e ensembles clássicos. A compositora tornou-se conhecida do grande público pelas suas atuações dinâmicas e pelas bandas sonoras da série de TV "SILO” e do filme "Blue Hour”, assim como pelas suas colaborações com Cerrys Mathews e a Hidden Orchestra. Os seus discos mais recentes incluem "In This Place”, "Ciara”, um EP colaborativo com Alexandra Hamilton-Ayres, e "LAYERS”, álbum editado em 2022. 

07 NOV | NICO PAULO
A portuguesa Nico Paulo, cantora e compositora, performer e artista visual teve uma  estreia na comunidade musical de Toronto que não passou despercebida. Em 2014, começa a escrever canções originais e a experimentar acordes e melodias. As  saudades de casa, o mar e as realidades do amor são alguns dos temas que inspiram as suas criações. Para além do seu projeto a solo, Nico Paulo é "backing vocal” e percussionista da banda ao vivo de Tim Baker nas digressões pelo Canadá, EUA e  Europa. Em 2020, após o lançamento do EP de estreia "Wave Call”, selecionado para integrar o disco "Novos Talentos FNAC”, a artista esteve em digressão pela Europa.

14 NOV | (JACC)
Em breve, mais informações.

21 NOV | FRANCIS SALEMA (MIC)
O Café Curto é palco para os quatro projetos selecionados pela convocatória MIC - Música Independente de Coimbra em 2023.

Francis Salema é um estudante e artista não-binário de 20 anos oriundo de Lisboa. A música sempre teve um papel central na sua vida - aos 6 anos aprende a tocar guitarra, depois violoncelo e, mais tarde, produção musical. Pelos 12 anos começa a escrever músicas autorais e fazer da arte a sua vida torna-se o seu sonho. Desde então, nunca mais parou de deixar que as suas experiências e sentimentos transbordem em canções que se tornam, assim, retratos da sua subjetividade em determinados espaços-tempo, cantando sobre dores, amores, ambientes sociais e relações de todo o tipo, da forma intensa que caracteriza o modo como vive a sua vida. Apresenta-se ao estilo de cantautor, com influências artísticas que vão do fado ao folk e à bossa nova.

Café Duplo
28 NOV | LUCA ARGEL + VÂNIA COUTO
Na última sessão de cada mês, o ‘Café Duplo’ proporciona um espetáculo de 60 minutos, fruto de um processo de sinergias e cocriação, em que dois artistas apresentam os seus reportórios separadamente em dois showcases, mas juntando-se em palco para dois temas conjuntos, desenvolvidos previamente em residência artística, no estúdio da Blue House.

Luca Argel é licenciado em música pela UNIRIO e mestre em literatura pela Universidade do Porto. É vocalista e compositor dos grupos "Samba Sem Fronteiras”, "Orquestra Bamba Social" e "Ruído Vário". Tem livros de poesia publicados no Brasil, em Espanha e em Portugal, um dos quais foi semifinalista do Prémio Oceanos 2017. Escreve rubricas de rádio e bandas sonoras para dança e cinema. Possui cinco álbuns lançados, os dois últimos "Samba de Guerrilha" e "Sabina" são resultados de uma pesquisa continuada sobre história, política e as suas relações com a música popular.

Vânia Couto é compositora, intérprete e cantora de "Macadame”, "Pensão Flor” e de outros projetos como "Rezas, Benzeduras e outras cantigas” (Sons Vadios, César Prata) e "Fonte Grande (JACC Records)”. É, também, cofundadora do Coro das Mulheres da Fábrica e regente do Coro da Cura da Música Portuguesa a Gostar Dela Própria. A solo, já pisou vários palcos em Portugal, Espanha e Itália. Uma mulher, mil instrumentos e infinitas canções.

05 DEZ | BEM TE VI (MIC)
O Café Curto é palco para os quatro projetos selecionados pela convocatória MIC - Música Independente de Coimbra em 2023.
Nubia Moor e Rafaella Theodoro iniciaram a sua caminhada no Brasil, onde os pássaros Bem-te-Vi cantavam e as chamavam para seguir os seus cânticos. Assumiram esse lugar, encantaram-se uma pela outra e começaram a cantar esse amor genuíno, para fazer nascer, de dentro para fora, a essência de cada uma. Um voo para dentro de corações. O primeiro voo que fizeram foi além-Mar, para Portugal, Coimbra que as chamou a pousar. Aqui, têm a intenção latente de multiplicar a vida em arte. 

12 DEZ | COMBO DE JAZZ (EACMC)
Os showcases ‘Combo de Jazz’ resultam de uma parceria com a Escola Artística do Conservatório de Música de Coimbra (EACMC). Uma vez por mês, jovens músicos em fase de formação sobem ao palco do Café Concerto do Convento São Francisco para uma mostra do seu talento em construção, através de um concerto pautado por composições originais e clássicos standards de jazz. 

19 DEZ | APRIL MARMARA +  help!
Na última sessão de cada mês, o ‘Café Duplo’ proporciona um espetáculo de 60 minutos, fruto de um processo de sinergias e cocriação, em que dois artistas apresentam os seus reportórios separadamente em dois showcases, mas juntando-se em palco para dois temas conjuntos, desenvolvidos previamente em residência artística, no estúdio da Blue House.

April Marmara é o nome com que Beatriz Diniz demonstra um dom natural - e por isso muito honesto - na composição, assinando canções que carregam elegância na voz e um tom onírico, contador de epopeias imaginadas e romances vividos. O álbum de estreia, lançado em 2018, "New Home”, é um conjunto de negras canções de amor, que evocam a nostalgia e a melancolia da música folk de artistas como Sharon Van Etten e Joni Mitchell. Depois de ter tocado um pouco por todo o país, a solo ou com banda, em nome próprio ou fazendo primeiras partes para artistas como Shannon Lay, April Marmara apresenta o seu segundo disco, "Still Life”.

Filipe Fidalgo apresenta o seu projeto a solo help! como uma mistura eclético das suas experiências e vivências musicais. Multi-instrumentista com foco principal no saxofone, o músico, compositor e DJ conimbricense procura uma convergência da sua experiência diversificada em vários géneros, desde a música pop, rock e eletrónica ao jazz e música improvisada, apresentando-se na sua forma natural - imprevisível e aberto a todas as possibilidades de expressão musical. 


Classificação Etária
Todos os públicos


Informações
Bilheteira: 239 857 191
bilheteira@coimbraconvento.pt

+ Info

Para mais Informações e Pré-Reservas

Para Mais Informações